Mais um mercado encerrado..

0
28

O mercado do Xipamanine na Cidade de Maputo está encerrado temporariamente devido à COVID-19. Decorre neste momento o processo de limpeza, desinfecção e demarcação de novos espaços para os vendedores informais. O Município de Maputo reitera que o processo visa requalificar o mercado e evitar maior propagação da covid-19 na Cidade.

Uma imagem rara que não era vista em muitas décadas, foi o que registou-se na manhã desta segunda-feira no mercado do Xipamanine.

 Xipamanine é um dos mercados mais agitados da capital do país, com cerca de 11 mil vendedores, dos quais 5 mil no sector formal e 6 mil no informal. E esta segunda-feira o mercado estava calmo, com os portões trancados, bancas vazias e sob forte guarnição da polícia.

Marta é uma da vendedeiras do mercado, diz ter sido colhida de surpresa com o encerramento.
“Tenho 20 anos aqui fora a vender, não há negócio, não há trabalho e não há nada. Dizem que é para ficar em casa por três dias e não sabemos o que vai acontecer”.

Raul Tinga é outro vendedor que reclama a actuação da edilidade.

“Deixam-nos em pânico, porque a primeira coisa, para nós é a nossa fonte de sobrevivência. Aqui no Xipamanine é onde a gente ganha-pão de todos os dias agora deixa nos em pânico não trabalharmos não sabemos o que vai nos acontecer daqui em diante”.

O transporte semi-colectivo foi obrigado a interromper antes do terminal que está mesmo no mercado. Ainda na manhã desta segunda-feira há quem ainda retirava a seus produtos do mercado.
Odete Nhampule foi para xipamanine com a finalidade de fazer as habituais compras e encontrou um mercado fechado.

“Não sabia, foi uma surpresa para mim, não sabia mesmo que o mercado esta fechado”.

O Município de Maputo identificou o acampamento da salubridade para acolher temporariamente os cerca de 6 mil vedores informais. Os pavilhões e o campo de futebol serão ocupados pelos venadores. O transporte semi-colectivo de passageiros vai embarcar e desembarcar naquele local os passageiros o que também pode vir a impulsionar as vendas.

O Director de mercados no município de Maputo diz que já não haverá venda nos passeios e nas ruas próximas deste mercado. E já decorrem as demarcações dos espaços.

Emídio Fabião é o Director de mercados no município, a seguir fala das operações em curso.
“Os que estão a exercer suas actividades nos passeios e nas vias públicas esses vão sair para este acampamento da salubridade onde estamos a organizar para que o comércio seja feito de boa forma”.

O pelouro de saúde e Accão social na autarquia de Maputo considera que com a requalificação do mercado xipamanine visa garantir a redução do risco de contágio pela COVID-19. Hélder Muando que dirige aquele sector diz que “estamos aqui a criar condições e a garantir que os vendedores que forem instalados aqui em condições de fazer o distanciamento previsto no decreto presidencial”.

Refira-se que o encerramento do mercado decorreu num ambiente pacífico, embora com forte presença da polícia, com destaque para polícia canina, unidade de intervenção rápida e polícias municipal e de protecção. As equipas de saúde estão também a proceder a desinfecção do mercado em todo seu perímetro dentro e fora.

Deixar uma resposta