Festa de aniversário leva 14 jovens as celas

0
47

Foram detidos na noite do passado sábado na cidade da Beira, 14 jovens, entre eles 10 mulheres e quatro homens, encontrados pela Polícia num convívio. Um deles completava anos e decidiram comemorar a data num restaurante de um estabelecimento hoteleiro, sem protecção e sem respeitar o distanciamento social, violando assim o decreto presidencial no âmbito de prevenção da COVID-19.

A polícia contou que tomou conhecimento cerca das 21 e 40, através de uma denúncia anónima, da existência de um convívio no restaurante de um estabelecimento hoteleiro da cidade da Beira.
“Imediatamente constituiu-se uma equipa multi-sectorial, composta pela Polícia da República de Moçambique, Polícia municipal da Beira, INAE e sector de Saúde. A equipa deslocou-se ao local e os 14 jovens foram flagrados a festejarem sem respeitarem as recomendações do decreto presidencial e não tinham máscaras. Todos os jovens ficaram sob custódia policial e foi lavrado um auto indiciando os mesmos e o proprietário do estabelecimento hoteleiro de violação do decreto presidencial”, esclareceu o porta-voz da PRM, Daniel Macuácua.

A aniversariante alegou que o distanciamento social não foi observado porque a gerência do hotel não o permitiu, alegando que estava a gerir o espaço porque tinha outras reservas no mesmo local.

“Nós estávamos a colocar as cadeiras há cerca de um metro e meio de distância, mas apareceu o gerente e outros trabalhadores do hotel dando uma orientação contrária. Explicaram que havia outras reservas e que caso as nossas cadeiras fossem colocados a distâncias pretendidas o espaço não seria suficiente para todos. Não tivemos alternativas”, explicou a aniversariante.

A acusação foi refutada pela gerência do hotel. José Farinha, diretor do restaurante alegou que “a reserva feita pelos jovens em nenhum momento indicava que se tratava de uma festa de aniversário. Foi uma reserva igual a muitas outras quando se trata de jantares. Ficamos surpreendidos quando de repente vimos a chegarem cada vez mais jovens e com um bolo e a festejarem. Estamos cientes das medidas que temos que tomar perante a COVID-19, daí que não permitiríamos que o nosso restaurante acolhesse eventos festivos”.

Contudo os jovens mostraram-se muito arrependidos e apelaram a toda a sociedade a não lhe seguir o exemplo.

“Estamos muito arrependidos. Somos todos jovens, alguns trabalhadores e outros estudantes universitários. A emoção de ver uma amiga a completar anos levou-nos a violação do decreto presidencial. Queremos pedir desculpas e ao mesmo tempo apelar a todos para seguirem este exemplo. Parabéns a polícia por ter-nos ajudado a compreender o risco que estávamos a criar para a sociedade”, afirmou um dos jovens detidos.

Deixar uma resposta