COVID-19 já nos mercados da cidade de Maputo

0
26

Para conter a propagação da COVID-19 na capital do país o município de Maputo vai encerrar gradual e temporariamente 63 mercados e cinco feiras a partir da próxima segunda-feira. O Mercado de Xipamanine é o primeiro, e a seguir o grossista de Zimpeto.

Já há casos positivos da COVID-19 nos mercados da Cidade de Maputo. A informação foi avançada esta sexta-feira em conferência de imprensa pela vereadora do pelouro de saúde e acção social no município.

Alice de Abreu diz que face a situação a edilidade já desenhou um plano de intervenção que vai culminar com encerramento temporal e gradual e posterior reorganização de mercados existentes nos sete distritos municipais, a começar já na segunda-feira pelo mercado de Xipamanine onde estão registados 11 mil vendedores entre os 5 mil formais e 6 mil informais. Assim, o Município vai reorganizar todos mercados formais existentes na autarquia, transformar os mercados informais, fortalecimento de medidas de prevenção nos mercados e garantir a monitoria da COVID-19 nos mercados.

Estes são os quatro pilares que vão orientar as acções da edilidade. Os mercados vão criar uma comissão de contingência para monitorar a implementação das medidas de prevenção aprovadas.

Alice de Abreu não especificou os mercados que tem o registo de casos positivos. “As medidas são importantes uma vez que já há casos confirmados de COVID-19 nos mercados da Cidade de Maputo”, disse a nossa entrevistada.

O Distrito Municipal Ka Lhamankulo onde se situa o mercado de xipamanine diz ter identificado um espaço nas antigas instalações do serviço de salubridade onde vão acolher perto dos vendedores.

Até ao momento a Cidade de Maputo está com um cumulativo de mais de 70 casos positivos da COVID-19. E o Município de Maputo espera a colaboração dos vendedores para eficácia da medida.

“Apelamos a colaboração de todos desde os vendedores e os utentes para que possamos prevenir o nosso bem maior que é a vida. Mas do que nos agitarmos é importante protegermos a nossa saúde”.

Numa primeira fase serão encerrados 12 mercados com destaque para Xipamanine, Grossista Malanga, Mandela, Mercado do Povo, Malanga entre outros. A medida vai abranger cerca cera de 22 mil vendedores.

Deixar uma resposta