Um homem é assacinado pela polícia nos EUA por ser negro

0
10

A morte de um homem negro após violenta ação policial em Minnesota, nos Estados Unidos, tem causado indignação e comoção em todo o país. George Floyd, de 40 anos, morreu asfixiado na segunda (25) enquanto o policial que o rendeu manteve-se ajoelhado sobre seu pescoço.

Fortes imagens que circulam amplamente nas redes sociais, filmadas por testemunhas, mostram que Floyd afirmou que estava sendo sufocado diversas vezes. “Não consigo respirar”, disse, repetidamente. No entanto, o policial permaneceu na mesma posição. Em outro momento, ele clamou: “Não me mate”. 

Além de ignorar os pedidos da vítima, o vídeo de dez minutos mostra que os policiais também ignoraram os gritos das pessoas que presenciaram a abordagem abusiva. Alguns disseram “o nariz dele está sangrando”, enquanto outros pediam “saia do pescoço dele”, reforçando que ele estava completamente imobilizado no chão.

Poucos minutos depois, Floyd parece não se mexer. Ele é colocado em uma maca, e transferido para uma ambulância. Após o óbito ser constatado, a polícia de Minneapolis disse em comunicado oficial que Floyd morreu “após um incidente médico durante uma interação policial”. 

A corporação alegou ainda que os policiais respondiam a uma chamada que acusava um homem de tentar usar cartões falsos em uma loja de conveniência. Floyd, que estava dentro de um veículo, foi considerado como suspeito por dois policiais, que afirmam que ele “parecia estar intoxicado”. 

Segundo a versão da polícia, foi ordenado que o homem saísse do veículo mas houve resistência. Os quatro policiais envolvidos na prisão foram demitidos e a morte é investigada pelo FBI. 

A família de George Floyd defende que os profissionais envolvidos sejam acusados de homicídio. “Quero que esses policiais sejam acusados de assassinato, porque foi exatamente isso que eles cometeram contra meu irmão”, disse Brigett Floyd, irmã de George, à emissora americana NBC. 

Deixar uma resposta